Câmera Record denuncia abandono da ferrovia Transnordestina

Entretenimento

Com um investimento bilionário, ferrovia que deveria cortar 81 cidades do Nordeste liga nada a lugar nenhum

 

O Câmera Record deste domingo (19/08), às 23h15, percorre quase 2 mil quilômetros pelo sertão nordestino para mostrar os reflexos da Transnordestina, obra inacabada na vida de milhares de brasileiros que viram a esperança tornar-se desilusão.

Até agora, foram gastos R$ 11 bilhões para viabilizar o maior projeto de ferrovias do País. A estrada de ferro foi planejada para escoar produtos e alavancar o desenvolvimento de uma das regiões mais pobres do Brasil. Mas por que ela ainda não está pronta mesmo após investimentos bilionários?

A Transnordestina foi pensada há mais de 200 anos, segundo o Tribunal de Contas da União. Mas só em 2006 o projeto saiu do papel. No começo, previa-se a utilização de 290 mil toneladas de trilhos. O suficiente para construir 40 Torres Eiffel. Agora, tudo está abandonado.

Prevista para ter 1.753 quilômetros de extensão, a ferrovia deveria cortar 81 cidades do Nordeste, partindo de Eliseu Martins, no Piauí, em direção aos portos de Pecém, no Ceará e Suape, em Pernambuco. Mas hoje o que se vê são apenas alguns trechos, que ligam nada a lugar nenhum.

Em um deles, a atração se deparou também com situações bem inusitadas, como uma cerca de arame farpado cravada no meio da estrada. O que dificultou a vida do sertanejo Francisco. “Prejuízo terrível. Repartiu minha roça ao meio. De um lado, minha casa. Do outro, minhas crias, além de separar a águas dos bichos”, diz, referindo-se ao seu rebanho de cabras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *